quarta-feira, 14 de setembro de 2011

O calvário do Chrome

Passei a utilizar o Chrome regularmente depois que o Blogger ficou “de mal” do Internet Explorer (mais detalhes em http://fernandomelis.blogspot.com/2011/06/aviso-aos-navegantes-edicao-especial.html), e já estava pensando em promovê-lo a navegador padrão quando, sem qualquer motivo aparente, vieram os travamentos. De início, bastava fechar a aba problemática, mas logo se tornaria impossível fechar o próprio navegador e, mais adiante, encerrar o Windows e reiniciar o computador pelas vias tradicionais. Tentei resolver o problema de diversas maneiras, mas nenhuma delas funcionou, e o jeito foi desinstalar o Chrome – e aí começou realmente o meu calvário.
Como o desinstalador nativo não figurava na lista “Todos os programas” do menu Iniciar, eu fiz a remoção com o REVO, que para minha surpresa foi incapaz de remover dezenas de itens, mesmo depois de diversas reinicializações – que por sua vez demoraram uma eternidade. Após vários dias e um bocado de trabalho para recolocar o bonde nos trilhos, instalei o Firefox e o Safari – que funcionaram direitinho, embora o primeiro não exibisse as figuras nas minhas postagens e o segundo não memorizasse o Português para correção ortográfica, exigindo que eu refizesse a configuração a cada sessão. Resolvi então reinstalar o Chrome, mas fui brindado com mensagens de erro do tipo “FOI ENCONTRADA UMA INSTALAÇÃO CONFLITUOSA DO FRAME DO GOOGLE CHROME OU DO GOOGLE CHROME NO SISTEMA; DESINSTALE-O E TENTE NOVAMENTE”, ou “THIS COMPUTER ALREADY HAS A MORE RECENT VERSION OF GOOGLE CHROME. IF THE SOFTWARE IS NOT WORKING, PLEASE UNINSTALL GOOGLE CHROME AND DOWNLOAD IT AGAIN”, ou ainda “HOUVE UMA FALHA NA INSTALAÇÃO DEVIDO A UM ERRO NÃO-ESPECIFICADO, SE O GOOGLE CHROME ESTIVER EM EXECUÇÃO NO MOMENTO, FECHE-O E TENTE NOVAMENTE”.
Enfim, considerando a possibilidade de algum leitor passar por dificuldades semelhantes, segue abaixo o roteiro que eu utilizei (depois e horas fuçando os tópicos da ajuda da Google e fóruns de discussão na Web):

Quando for remover a versão problemática do Chrome – seja pelo desinstalador nativo, seja pelo Painel de Controle, seja com o auxílio de uma ferramenta dedicada como o REVO –, tome o cuidado de desativar seu antivírus e aplicativo de firewall, embora o melhor seja reiniciar o sistema no modo de segurança ou dar um “boot limpo” (mais detalhes em http://fernandomelis.blogspot.com/2007/02/deu-pau-quarta-parte.html).

Reinicie o Windows, rode o CCleaner e, se necessário, remova manualmente quaisquer resquícios associados ao navegador desinstalado (utilize o comando “Pesquisar” do XP). Abra a pasta Meu computador, clique em Ferramentas>Opções de pasta>Modo de exibição, navegue até “Pastas e arquivos ocultos” e marque a opção “Mostrar pastas e arquivos ocultos”. Confirme em Aplicar e dê OK.

Navegue por C:\Documents and settings\seu nome de usuário\Configurações locais\Dados de aplicativos\Google\Chrome. Clique no sinal de adição ao lado da pasta Chrome e remova a subpasta Aplications (mas mantenha a pasta User Data). Refaça os passos do item anterior e torne a marcar a opção “Não mostrar pastas e arquivos ocultos”, confirme em Aplicar e dê OK.

Abra o Editor do Registro (Iniciar>Executar, digite regedit e tecle Enter), navegue até HKEY_CURRENT_USER\Software\Google\Update e apague a chave {8A69D345-D564-463c-AFF1-A69D9E530F96} tanto da pasta Clients quando da ClentState. Feche o Editor e reinicie o computador.

Reinstale o Chrome a partir de http://www.google.com.br/chrome. Se não conseguir, tente a instalação manual (faça o download em http://www.google.com/chrome/eula.html?standalone=1). Se nem assim funcionar, experimente baixar os arquivos de instalação de http://www.google.com/chrome/eula.html?extra=devchannel.
Para mais informações sobre a desinstalação manual do Chrome, visite http://www.google.com/support/chrome/bin/answer.py?answer=111899.
Boa sorte 
Postar um comentário