terça-feira, 20 de setembro de 2011

Todo cuidado é pouco...

Nos primórdios da telefonia móvel celular, as linhas eram vinculadas aos aparelhos. Com o advento da tecnologia GSM, a coisa ficou bem mais fácil; se seu celular está sem bateria e você tem um compromisso urgente, por exemplo, é só pegar emprestado o aparelho do irmão, da namorada, do amigo – desde que compatível com a sua operadora –, trocar o chip, e ele assumirá seu número e você poderá fazer e receber chamadas e mensagens de texto, consultar sua agenda de contatos, e por aí vai.
Essa facilidade favorece também os amigos do alheio: antigamente, em caso de perda ou roubo, bastava contatar a operadora e solicitar o bloqueio da linha; hoje em dia, ainda que essa seja a primeira providência a ser adotada, convém solicitar também o bloqueio do hardware, de modo a evitar o uso indevido ou a comercialização do telefoninho que você suou para pagar. Para tanto, basta informar o IMEI – código único que consta da nota de fiscal e/ou é informado na documentação do produto, mas que também e exibido no display do aparelho mediante o comando *#06#.
Vale lembrar que senhas previnem o uso indevido do telefone e a visualização não autorizada de dados confidenciais (afinal, nunca se sabe o que pode acontecer se você esquecê-lo no restaurante, no táxi, ou mesmo sobre a mesa de trabalho), e que você pode tanto bloquear o cartão SIM quanto o próprio aparelho (ou ambos).
Sem embargo de consultar o manual do seu telefone, veja algumas dicas genéricas que podem ajudar:

No Android, o recurso é ativado na opção “Configurações” e “Padrão de desbloqueio”. Para criar a senha secreta, deve-se deslizar o dedo sobre o monitor de forma a ligar quatro círculos consecutivos da matriz reproduzida abaixo – o estímulo visual ajuda a memorizar a senha. Da próxima vez que tentar acessar seu aparelho, o usuário terá que reproduzir o padrão. Caso a seqüência secreta seja esquecida, o sistema oferece uma pergunta que, se respondida, garante o desbloqueio.

Usuários do iPhone devem clicar no ícone “Ajustes”, pressionar a opção “Geral” e então clicar em “Bloqueio por código”. Nessa tela, basta inserir uma senha de quatro números, que serão exigidos pelo sistema toda vez que o aparelho for acessado. Caso o código seja esquecido, será necessário restaurar o aparelho com a ajuda do iTunes.

Proprietários de Blackberry também podem utilizar o recurso de senhas, localizado na área de configurações (note que, se a senha for esquecida, o aparelho fica travado até a décima tentativa de acesso; depois da qual o sistema apaga toda a memória e retorna ao estado em que veio de fábrica.

Bom dia a todos e até a próxima.
Postar um comentário