quarta-feira, 4 de abril de 2012

MOUSE (parte 2)

O bom funcionamento do mouse depende em grande parte da superfície sobre a qual ele é operado, razão pela qual convém usar um mousepad emborrachado ou forrado com tecido, preferencialmente de cor lisa e com aquela “almofadinha” que minimiza os riscos de lesão por esforço repetitivo.
Evidentemente, isso não se aplica a laptops, que usam touchpads para fazer as vezes do diligente ratinho (embora você possa utilizá-lo, se quiser; para saber mais, clique aqui).
O touchpad é uma pequena superfície sensível ao toque, combinada com teclas cujas funções podem ser emuladas mediante sequências de toques rápidos. Alguns modelos trazem o trackpoint –  espécie de joystick em miniatura, estrategicamente posicionado entre as teclas, que identifica os movimentos aplicados pelo usuário para guiar o cursor na tela. Existem ainda mouses desenvolvidos especificamente para usuários que não se dão bem com as soluções nativas dos portáteis, mas se o tamanho reduzido facilita o transporte, também torna a utilização bastante desconfortável.
Amanhã abordaremos outro assunto, mas voltaremos a falar no "rato" no post da próxima segunda-feira. Abraços a todos e até mais ler. 
Postar um comentário