quinta-feira, 22 de novembro de 2012

RAM DISK (final)


Mesmo que você tenha seguindo atentamente os passos sugeridos no post anterior, é possível que seu RAM DISK não apareça automaticamente no Windows Explorer. Em sendo esse o caso, será preciso alocar o espaço e dar início à formatação manualmente. Veja como:

1.   Abra o menu Iniciar, dê um clique direito em Computador e escolha a opção Gerenciar.

2.   No painel esquerdo da janela Gerenciamento do computador, clique em Gerenciamento de Disco e localize o drive rebelde na porção central da janela (ele deve estar marcado como Desconhecido (Unknown) e/ou exibirá uma barra preta com seu espaço seguido de Não alocado.

3.   Dê um clique direito sobre o disco e inicialize-o, deixando a opção MBR marcada (a designação deve passar de Desconhecido para Básico); dê outro clique direito sobre a barra preta, escolha a opção Novo Volume Simples, siga as instruções do assistente e, quando chegar às opções de formatação, faça como explicado na postagem anterior.

4.   Atribua uma letra ao novo disco, e pronto: agora ele já deve ser exibido no Explorer.

Para concluir, vale relembrar que as altas taxas de leitura e gravação do RAM Disk agilizam sobremaneira a edição de vídeos e outras tarefas que envolvem grandes volumes de dados, e que os ganhos serão potencializados se você instalar no drive virtual o próprio aplicativo. Vale também mover para lá o cache do navegador – nesse caso, é recomendável manter desmarcadas as opções Load and Safe (reveja o que foi dito a propósito no post anterior), não só para agilizar a navegação – já o browser perderá menos tempo para carregar os elementos que acessa com maior frequência – como também para resguardar sua considerando – pois o histórico e os arquivos temporários de Internet serão apagados automaticamente quando o PC for desligado. No IE, clique Ferramentas > Opções da Internet > Geral e, em Histórico de Navegação, clique no botão Configurações, em Mover Pasta e, em Arquivos de Internet Temporários, faça os ajustes necessários.
O Chrome não permite alterar o local onde os arquivos temporários de internet são armazenados, de modo que você terá de modificar a forma como o Windows lida com o programa. Dê um clique sobre o ícone do Chrome no menu Iniciar, selecione Propriedades e, no campo Destino, logo depois de chrome.exe, dê um espaço, adicione o comando --user-data-dir= e adicione, entre aspas, o caminho para o RAM Disk em seu computador (o resultado será algo como
C:\Users\seu nome\AppData\Local\Google\Chrome\Application\chrome.exe --user-data-dir="X:\" (onde X corresponde à letra que você atribuiu ao seu drive virtual).
No Firefox, digite about:config na barra de endereços, tecle Enter, clique em Serei cuidadoso, prometo!, dê um clique direito em qualquer lugar da lista de preferências e selecione o item Nova preferência > String no menu. Digite browser.cache.disk.parent_directory (note o _ entre as palavras parent e directory) como nome da preferência e indique o caminho até o RAM Disk (digite X:\ como valor, onde X corresponde à letra que você lhe atribuiu) e uma pasta denominada Cache contendo os arquivos temporários do browser deverá aparecer no drive.
Era isso pessoal. Abraços e até a próxima.
Postar um comentário