terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Vapt-Vupt.

Bom seria se o PC respondesse ao botão “POWER” tão prontamente quanto uma lâmpada responde ao interruptor, não é mesmo? Assim não precisaríamos esquadrinhar configurações avançadas e/ou recorrer a programinhas de terceiros para reduzir em alguns segundos o tempo de inicialização do sistema.
A boa notícia é que já existem luzes no fim do túnel, representadas notadamente pela substituição dos HDs tradicionais por drives SSD e pela aposentadoria compulsória do BIOS.
Os Solid State Drives, baseados em memória flash, são bem mais velozes e seguros do que os jurássicos drives eletromecânicos, embora sua popularização ainda esbarre no alto custo de produção.
Já o  BIOSfirmware responsável pelo boot e pelo provimento de informações essenciais ao funcionamento do computador – chegou ao fim da linha após 25 anos de bons serviços prestados, e a despeito de constantes atualizações e lançamento de novas versões para correção de problemas e ampliação de compatibilidade (mais detalhes em http://fernandomelis.blogspot.com/2008/04/atualizao-do-bios.html), tornou-se imperativo encontrar um substituto capaz de superar suas notórias limitações.
A Unified Extensible Firmware Interface – desenvolvida no início dos anos 90 pela Intel (com apoio da Microsoft) e aceita por empresas como a AMD, APPLE, DELL, HP e IBM – parece ter tudo para ser a bola da vez. Dentre outras vantagens, ela oferece suporte tanto a sistemas de 32 quanto de 64 bits, facilidade de atualização e correção de erros e interface gráfica com uso do mouse para configurações de hardware do sistema. Em 2009, a Phoenix Tecnologies apresentou um note Lenovo T400s com drive SSD que, equipado com UEFI, capaz de realizar o boot em pouco mais de 10 segundos.
É esperar para ver.
Abraços e até mais ler.
Postar um comentário